Biblioteca de Artigos Biblioteca de Vídeos Loja
Bíblia Catecismo Downloads

O QUE HÁ DE NOVO

We are under construction. You can also visit our website in Spanish

Estamos em construção

O site principal é em espanhol, mas estamos trabalhando para oferecer aos nossos leitores conteúdos em Português também.

Pedimos desculpas pelas falhas que você pode encontrar neste site, estamos melhorando.

Você também pode visitar nosso website em espanhol

Ver mas

Visit our online store!

Visite a nossa loja online!

Atualmente só temos livros em espanhol, mas estamos trabalhando para traduzir o nosso primeiro livro em Português.

Fique atento estaremos informando.

Ver mas

NOVOS ARTIGOS

Testemunhas de Jeová e 1914

Testemunhas de Jeová e 1914, por José Miguel Arráiz

Uma das doutrinas mais curiosas dos Testemunhas de Jeová afirma que a vinda de Cristo que todos os cristãos aguardam já ocorreu em 1914; porém, de forma invisível. Sim! Você está lendo corretamente: eles afirmam que Cristo retornou, porém, de forma invisível e, por isso, ninguém consegue vê-lo; Ele se encontraria agora reinando sobre a terra. Assim, para analisar profundamente esta doutrina, resolvi fazer este estudo.

Ver mas

sepadador

A alma é imortal?

A alma é imortal?, por José Miguel Arráiz

A Igreja ensina que cada alma espiritual é criada diretamente por Deus - esta não é “produzida” pelos pais - e que é imortal: não perece quando, na morte, se separa do corpo e se unirá novamente ao corpo quando ocorrer a ressurreição final.

Ver mas

sepadador

Santo Agostinho e a Observância do Sábado

Santo Agostinho e a Observância do Sábado, por José Miguel Arráiz

Recentemente recebi em meu Blog alguns comentários acerca de um artigo meu, “Sábado e Domingo na Igreja Primitiva”, da parte de alguns leitores adventistas. Referidos comentários vinham acompanhados de algumas citações patrísticas de Santo Agostinho de Hipona, nos quais supostamente defenderia a observância do sábado e não a do domingo , de modo a tentar sustentar a hipótese que é refutada pelo artigo principal, a saber: que foi Constantino o responsável pela alteração do dia do Senhor, do sábado para o domingo.

Ver mas

sepadador

Martinho Lutero tinha razão?

Martinho Lutero tinha razão?, por José Miguel Arráiz

Já há algum tempo temos ouvido de altos prelados da Igreja reconhecimentos e elogios à figura de Lutero. Se tem dito de tudo, desde coisas moderadas (em que se admite que ele pode ter sido movido por uma boa e reta intenção) até louvores desmedidos (situando-o como parte da grande Tradição da Igreja ou até se admitindo que teve razão no que diz respeito à doutrina da justificação). A partir da ponto de vista de um leigo, quero neste artigo compartilhar o que considero acertado e desacertado nestes elogios politicamente corretos feitos em nossa época sobre a figura e doutrina de Lutero. 

Ver mas

sepadador

Catolicismo Primitivo (3) - Santo Inácio de Antioquia

Catolicismo Primitivo (3) - Santo Inácio de Antioquia, por José Miguel Arráiz

Santo Inácio de Antioquia foi discípulo de São Paulo e de São João, e o segundo sucessor de São Pedro como bispo na Sé de Antioquia. Nasceu entre os anos 30 e 35 d.C. e morreu mártir, devorado pelas feras, em janeiro de 107, durante o reinado do imperador romano Trajano. A caminho de Roma, escreveu sete epístolas dirigidas às igrejas de Éfeso, Magnésia, Trália, Filadélfia, Esmirna, Roma e uma carta a São Policarpo. 

Ver mas

sepadador

Catolicismo Primitivo (2) - São Clemente Romano

Catolicismo Primitivo (2) - São Clemente Romano, por José Miguel Arráiz

São Clemente Romano foi o terceiro sucessor de São Pedro e bispo de Roma, tal como afirma Santo Ireneu de Lião em seu tratado “Contra as Heresias” e Eusébio de Cesareia em sua “História Eclesiástica”, que também o identificaram com o colaborador de São Paulo mencionado no Novo Testamento (Filipenses 4,3). Pensa-se que conheceu pessoalmente São Pedro e São Paulo. Eusébio fixa o seu pontificado entre os anos 92 a 101. Há algumas tradições pouco dignas de crédito que afirmam que ele foi martirizado.

Ver mas

sepadador

Catolicismo Primitivo (1) - A Didaqué

Catolicismo Primitivo (1) - A Didaqué, por José Miguel Arráiz

“Didaqué” é uma palavra grega que significa “ensinamento”. Daí que o título completo da obra seja “A instrução do Senhor aos gentios através dos Doze Apóstolos” ou, de uma forma mais resumida, “Instruções dos Apóstolos”. É considerada como um dos documentos mais importantes da Igreja primitiva, pertencente ao grupo de escritos dos Padres Apostólicos. Ainda que a data da sua composição não seja conhecida com exatidão, alguns autores opinam que foi escrita, aproximadamente, entre os anos 50 a 70, enquanto que outros a situam entre inícios e meados do século II.

Ver mas

sepadador

Catolicismo Primitivo - Introdução

Catolicismo Primitivo - Introdução, por José Miguel Arráiz

1845 foi o ano em que John Henry Newman foi recebido na Igreja Católica após um longo processo de conversão. Tendo sido durante 20 anos presbítero da Igreja Anglicana, sustentava, de acordo com a teologia protestante, que a Igreja Católica era uma perversão da Igreja de Cristo, que se havia afastado do evangelho ao acrescentar doutrinas puramente humanas às reveladas por Deus.

Ver mas

sepadador

Um diálogo entre amigos católicos e evangélicos sobre o Cânon Bíblico (Parte 1)

Um diálogo entre amigos católicos e evangélicos sobre o Cânon Bíblico (Parte 1), por José Miguel Arráiz

Dando continuidade à série de conversas entre amigos sobre temas apologéticos, compartilho agora um diálogo fictício sobre o controvertido tema do Purgatório, cuja noção geralmente é rejeitada pelo Protestantismo, quer por ser compreendida como que uma segunda chance de salvação após a morte, quer por ser contraditório ao sacrifício de Cristo na cruz.

Ver mas

sepadador

Um diálogo entre amigos católicos e evangélicos sobre o tema Salvação

Conversando com amigos evangélicos sobre o tema Salvação, por José Miguel Arráiz

Dando continuidade à série de diálogos entre amigos sobre temas apologéticos, compartilho agora uma conversa fictícia acerca do tema "salvação", uma matéria bem importante, pois foi a principal causa das divisões entre católicos e protestantes no século XVI.

Ver mas

sepadador

Um diálogo entre amigos católicos e evangélicos sobre o tema Santos

Um diálogo entre amigos católicos e evangélicos sobre o tema "Santos"

Recentemente, tive a oportunidade de conversar com alguns bons amigos sobre este tema e me pareceu útil conservá-lo, ainda que tenha sido retocado e parafraseado, pois pode servir de auxílio e guia na hora de explicar aos nossos irmãos cristãos de outras denominações no que exatamente cremos e por que. Troquei os nomes, como de costume, pois o que é relevante aqui são as ideias e opiniões expressadas.

Ver mas

sepadador

We are visiting from ...

Use the search engine Google to find the information you need on our Web site

Loading

sepadador

ESTUDOS RECOMENDADOS

Deus castiga ou não castiga?

¿Dios castiga o no castiga?, por José Miguel Arráiz

Já há algum tempo, acompanhado de minha esposa no meu encontro mensal de Casais com Cristo, ouvimos de um de nossos companheiros de grupo a frase “Deus não castiga”. E há alguns meses atrás, um leitor me perguntava se era certo que Deus não castigava, porque havia ouvido o conhecido apologista católico Frank Morera afirmar isso em uma pregação. Inclusive, não é difícil encontrar Páginas católicas sustentando o mesmo; e em um programa de Alejandro Bermúdez, diretor da ACIPrensa, cujo trabalho a serviço da Igreja é inquestionável, este cometeu o mesmo erro ao sustentar que “Deus não castiga nunca”. A ideia se difundiu tanto entre o povo católico, que muitos ficaram perplexos quando ouviram o Papa Bento XVI afirmar que o mundo poderia ser castigado por se afastar de Deus.

Ver mas

sepadador

Estudando a sucessão apostólica

Estudando a sucessão apostólica, por José Miguel Arráiz

Há algum tempo, li em um fórum evangélico que a doutrina da sucessão apostólica não tinha fundamento bíblico, que era uma tentativa da Igreja Católica em atribuir para si uma autoridade que não lhe cabia. Quero, com o presente estudo de caráter apologético, estudar o que é a sucessão apostólica e o seu fundamento bíblico e histórico.

Ver mas

sepadador

A Igreja indefectível

A Igreja indefectível, por José Miguel Arráiz

Em um outro artigo, eu dizia que inexiste qualquer texto bíblico que, seriamente analisado, permita supor que a Igreja fundada por Jesus Cristo iria se corromper e cairia em uma apostasia que duraria mais de 1600 anos. Agora vou um pouco mais além para acrescentar que existem outros textos bíblicos (abundantes até) que assinalam a Era da Igreja como o Reino de Deus anunciado por nosso Senhor, em que os cristãos como “sal da terra” e “luz do mundo” levariam o Evangelho a todo o mundo.

Ver mas

sepadador

 

Jesus também é Yahveh?

Jesus também é Yahveh?, por José Miguel Arráiz

Em um artigo do meu blog deixei no ar uma pergunta para que todos que quisessem pudessem respondê-la:  “Jesus também é Yahveh? A maioria respondeu que cada uma das pessoas da Santíssima Trindade é Yahveh, tanto o Pai, quanto o Filho e o Espírito Santo. No entanto, também houve, em menor proporção, pessoas que disseram que somente Deus Pai, a primeira Pessoa da Santíssima Trindade, é Yahveh. Eis aqui a resposta.

Ver mas

sepadador

Santo Agostinho e “Babilônia”

Santo Agostinho e “Babilônia”, por José Miguel Arráiz

Recentemente, eu estava debatendo com um pastor evangélico (Fernando García Sotomayor, reitor do Seminário Teológico Rhema Internacional, da Colômbia) e o tema acabou se bifurcando na típica apologia fundamentalista que acusa a Igreja Católica (e as igrejas evangélicas que participam do movimento ecumênico) de ser a “prostituta da Babilônia”.

Ver mas

sepadador

Um diálogo entre amigos católicos e evangélicos sobre as imagens sagradas

Conversando com amigos evangélicos sobre as imagens sagradas, por José Miguel Arráiz

Dando continuidade à série de conversações entre amigos sobre temas de Apologética, compartilho hoje um diálogo sobre o tema das imagens sagradas, que costuma ser bastante polêmico e pedra de tropeço para os nossos irmãos.

Ver mas

sepadador

A Doutrina da Santíssima Trindade nos Padres pré-nicenos

A Doutrina da Santíssima Trindade nos Padres pré-nicenos, por José Miguel Arráiz

Neste artigo, tento estudar a evolução do dogma da Santíssima Trindade ao longo da História. Pois bem. Poderia estar perguntando o leitor: “os dogmas da Igreja evoluíram?”, ao que posso responder que, ainda que não tenham evoluído quanto ao seu conteúdo (a verdade é a mesma ontem, hoje e amanhã), evoluíram quanto à consciência que deles foi adquirindo a Igreja.

Ver mas

sepadador

O Batismo de Crianças nos Padres da Igreja e na História

O Batismo de Crianças nos Padres da Igreja e na História, por José Miguel Arráiz

O batismo de crianças é uma prática imemorial da Igreja, tendo sido instituída pelos Apóstolos. Nestas linhas não pretendo me aprofundar nos argumentos bíblicos em favor do batismo das crianças (pois já foram tratados em outra ocasião), mas nos testemunhos que a Igreja nos deixou ao longo da História, em favor desse sacramento pelo qual somos sepultados com Cristo em sua morte, a fim de que, da mesma forma como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos através da glória do Pai, também nós possamos viver uma nova vida. Tratarei, ainda que brevemente, das heresias que ao longo dos séculos ergueram obstáculos para que as crianças fossem regeneradas pelo nascer da água e do espírito, e sua evolução através da História.

Ver mas

sepadador

O Cânon 28 de Calcedônia e a “história alternativa”

O Cânon 28 de Calcedônia e a “história alternativa”, por José Miguel Arráiz

À medida que o Protestantismo foi se separando da Igreja Católica, foi-lhe necessário encontrar razões históricas para justificar essa separação. Em conseqüência, surgiu uma espécie de “história alternativa” que difere da realidade histórica aceita. Esta história alternativa acabou por escapar do controle de seus criadores e foi evoluindo na sua forma e aplicação. Chegou mesmo ao cúmulo daqueles que distam muito de ser cristãos aceitarem tais revisões da história e se aproveitarem delas para atacar toda a fé cristã.

Ver mas

sepadador

Um diálogo entre amigos católicos e evangélicos sobre o Purgatório

Um diálogo entre amigos católicos e evangélicos sobre o Purgatório, por José Miguel Arráiz

Dando continuidade à série de conversas entre amigos sobre temas apologéticos, compartilho agora um diálogo fictício sobre o controvertido tema do Purgatório, cuja noção geralmente é rejeitada pelo Protestantismo, quer por ser compreendida como que uma segunda chance de salvação após a morte, quer por ser contraditório ao sacrifício de Cristo na cruz.

Ver mas

sepadador

Sábado e Domingo na Igreja Primitiva

Sábado e Domingo na Igreja Primitiva, por José Miguel Arráiz

Algumas denominações protestantes de linha adventista sustentam que a Igreja Cristã tornou-se apóstata quando substituiu, como Dia do Senhor, o sábado pelo domingo. Segundo eles, os primeiros cristãos guardavam o sábado, mas por ocasião da conversão do Imperador Constantino no século IV, este alterou o dia de repouso do sábado para o domingo, para tornar o Cristianismo mais aceitável pelos pagãos, que neste dia adoravam o deus Sol.

Ver mas

sepadador

Você pode lê-lo em Espanhol e Inglês

Recomendação: Uma forma de colaborar é recomendar este site para seus amigos e conhecidos. Ajudar os outros a aprender a conhecer, amar e transmitir sua fé católica. Você também pode compartilhar nosso site com seus amigos no Google+ e Facebook, e mostrar este site e convidá-los para visitar.

sepadador